sexta-feira, dezembro 15, 2006

Desejos

Desejos - Sérgio Lapastina
Uma coisa difícil é dar presentes. Mas o realmente difícil é
responder à pergunta: o que é que vc quer de presente?De uma forma simples: a gente nunca sabe o que quer.Desejar é uma coisa esquisita. Você até pode querer alguma coisa,
mas ou tem medo de que seja muito e magoar a pessoa ou tem
receio que seja pouco e a pessoa achar que está recebendo a
importância necessária.Se a gente pede algo material, somos insensíveis. Se pedimos paz,
saúde, dinheiro e amizade, somos demasiadamente sensíveis.Por isso que sim, temos que aprender a desejar.Desejar a mesa farta, mas devemos saber pedir a comida.Desejar o caminho livre, mas devemos saber pedir o destino.Desejar o ar fresco, mas saber respirar.Desejar o abraço amigo, mas saber ter o braço forte.Desejar o beijo molhado, mas saber reter o gosto do amor.Desejar o calor e saber não esfriar.Desejar o sono tranquilo e saber fechar os olhos.Desejar o sonho e saber transformá-lo em realidade.Desejar a realidade e saber não acabar com ela.Desejar ser forte e dormir com a cabeça apoiada no colo dela.
Não sei o que vai ser de 2007 e sinceramente não quero saber. Não
adianta saber. Durante anos desejei que o ano novo fosse isso,
fosse aquilo e o ano novo sempre foi o que ele quis ser.Hoje aprendi a querer saber aproveitar cada dia do ano novo, assim
como espero ter aproveitado o ano velho e sempre aproveitar cada
momento. Aprendi a desejar confiar sempre no intinsto, no feeling, no
bate-pronto. É como dizia um tio: se pensar muito não casa. A filha
dele não casou.
Desejar não é fácil. Mas receber o desejado é uma benção.Sejam todos, abençoados

Desejos - Wagner Mekaru
Desejo é sempre algo forte. Não existe meio desejo.Desejo é a arte do querer. Eu quero ou não quero.Quando respondemos uma indagação sobre o que queremos com
um “mais ou menos” já optamos pelo querer. O titubear pode ser
apenas um pouco de insegurança.Desejar apesar de servir como sinônimo do verbo querer parece ter
raízes mais profundas, parece falar de um querer com entrega da
alma.Algumas pessoas dizem que é preciso tomar cuidado com o que se
deseja, já que estes, como numa fábula podem virar realidade.O pensamento deve ter lá sua força sim. Seja num aspecto
positivo ou negativo.Já ouvi muitas conversas a esse respeito, onde céticos insistem em
dizer que os otimistas ou aqueles que pensam positivamente estão
por fora e que o melhor é ter os pés na realidade, assim evita-se a
frustração, contudo estes deixam de sonhar, não experimentam a
fantasia e assim vivem “uma vida tranqüila”, na medida que o
controle lhes permite.Já dizia Freud também que não poderíamos viver numa sociedade
onde todos os desejos fossem satisfeitos, afinal isso seria algo
extremamente nocivo, até mesmo por que, tomando como
exemplo, matar pode ser um desejo (e não somente um filme do
Charles Bronson).Mais do que desejar deve se lutar e buscar meios para a realização
dos desejos. Aquela história de fonte dos desejos é bonita, mas
cômoda demais, afinal tendo algumas moedinhas ficaria muito fácil
efetivar o que se quer. Lutar pelas conquistas é o mais difícil, mas
também o que há de mais bonito.No princípio era o verbo. Desejar, mentalizar, entregar e
esforçar-se; cortar o bolo e visualizar; promessas de um novo ano;
rezar e pedir pro Santo, mas acima de tudo fazer a sua parte, o
que vier é conseqüência. Se mesmo assim não acontecer como você
esperava, não se preocupe, o importante é não desistir, levante a
cabeça e continue a caminhar, porque ainda há muito que sonhar.Para terminar um pequeno relato de um fato cotidiano: outro dia,
voltando para casa, no trânsito, estava atrás de um carro que tinha
uma frase estampada no para brisa traseiro: “Espero que Deus lhe
dê em dobro o que você me desejar”. Eu cheguei muito bem e sem
contratempos em casa.

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home