quinta-feira, janeiro 11, 2007

Das férias 3

E vira pra cá, vira prá lá... pelo menos até onde eu entendia o que a Kahuna Teresa dizia.Chegou uma hora que achei melhor desistir de tentar compreender e ir no instinto... Afinal de contas para quantos lados eu poderia virar deitado na maca?
Pois bem. Cheguei ao final do que seria uma relaxante massagem mais estressado do que havia começado. Tudo o que eu queria era sair dali.A Kahuna Teresa então voltou a me cobrir com o lençol gigantesco e disse, dessa vez com a voz um tiquinho mais alta para que eu entendesse.- Agora, vou tirar o lençol e quando acabar o senhor pode se levantar.
Bem, pensei, se ela não tivesse dito esperava que eu fizesse o que? Saísse de lá levando o lençol?Mas uma surpresa ainda restava: ela simplesmente não tirou o lençol: foi puxando o maledeto devagarinho devagarinho, segurando na parte de baixo - nos meus pés - e fazendo ele deslizar suave e irritantemente sobre meu corpo.
Alguém aí já sofreu tortura chinesa? Tailandesa? Qualquer "esa"? Pois bem, foi horrível... Image um lençol fazendo ondinhas por sobre seu corpo, fazendo cócegas, trimiliques, arrepios e todos os tiques que podem - e foram causados - por esse escorregar... Triplique e você terá idéia da metade da sensação que vivi.
Findado o martírio, levantei e a Kahuna:- Precisa por o chinelinho de palha...
Pôxa, acabei de lembrar... preciso voltar ao hotel para pegar a sandália que deixei ao sair correndo do spa....

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home